madeira

A ideia deste trabalho é o aproveitamento e peças de madeiras de reciclagem, aliados à serragem e materiais que a natureza nos oferece com tanta generosidade !!!!

Seguidores

Translate

domingo, 9 de abril de 2017

Pintura à mão no Opa's Haus


Imã de geladeira " Araucária ao por do sol " pintado à mão em bolacha de madeira


 lembrança de curitiba

 lembrança de curitiba

 lembrança de curitiba

 lembrança de curitiba

 lembrança de curitiba

 lembrança de curitiba








 
Araucaria angustifolia 


O que não falta são nomes diferentes para definir este pinheiro brasileiro, que tem um aspecto muito peculiar (tronco ereto e galhos arqueados, de tufos espinhosos nas pontas). É chamado de curi, curiúva, pinheiro-do-paraná, pinheiro-brasileiro, pinho, cori, pinheiro-são-josé, pinheiro-macaco, pinheiro-caiová e pinheiro-das-missões.
As famosas pinhas, comestíveis, caem em julho, no auge do inverno. São elas que garantem a sobrevivência de várias espécies da fauna do Sul e Sudeste do Brasil, como roedores (pacas, cutias, camundongos e esquilos) e aves (papagaio-de-peito-roxo, gralha-picaça, tucanos e airus).
Uma curiosidade: a etnia kaingang, que utiliza o seu fruto não só assado como na fabricação de farinha, costuma enterrar as pinhas em riachos rasos e sob água corrente, como forma de aumentar a sua durabilidade e evitar a brotação.  Os pinhões são ricos em reservas energéticas (57% de amido) e em aminoácidos.
 a araucária também é aplicada na recomposição de matas ciliares, na alimentação e no uso medicinal (o pinhão combate azia e anemia e as folhas da árvore, cozidas, são usadas para combater tumores provocados por distúrbios linfáticos).